31 de jan de 2010

Programação atualizada GCAP 30 anos

De 4 a 7 de fevereiro de 2010


Quinta-feira
17:00 h - Credenciamento
19:00 h - Homenagem ao Mestre João Pequeno.
Mesa redonda" A capoeira na atualidade" - participação de Mestres de Capoeira renomados da Bahia
Lançamento do novo CD do Mestre Moraes Título: “ Meu viver”

Sexta-feira
9:00 h às 11:00h
Oficina de capoeira
14:30 às 16:30h
Besouro Mangangá: mito e realidade. De Santo Amaro para o mundo. Palestrante: Prof. Dr. Antonio Liberac C. Simões Pires- UFRB
17:00h – 18:00h
Roda orientada: aspectos ritualísticos ( Mestre Moraes)
19:00h – 21:30
Roda de capoeira ( restrita aos inscritos na oficina e aos mestres convidados )

Sábado
9:00 às 11:00
Oficina de capoeira
14:00 às 15:30h
Papoeira com Mestre Moraes, Mestre Jair Moura e Mestre convidado ( aluno de Mestre Pastinha) – tema livre
16:00 às 17:00
Oficina de capoeira ( ritmo)
17:30 às 19:00
A Saga do Mestre Bimba. Palestrante: Mestre Itapoan.
19:30 às 21:30
Roda de capoeira ( restrita aos inscritos e aos mestres convidados)

Domingo
9:00h às 11:00h
Roda de encerramento aberta
12:00
Feijoada para os inscritos e convidados.

Exposição fotográfica durante o evento.

Inscrições e informações através do e-mail gcap30anos@yahoo.com.br

26 de jan de 2010

Gravando.....

O CD “Meu viver” do Mestre Moraes, será lançado no próximo dia 04 de fevereiro, às 19:00 horas, na abertura do evento comemorativo dos 30 anos do Grupo de Capoeira Angola Pelourinho e do aniversário de 60 anos do Mestre Moraes. O CD Meu viver enfatiza a trajetória capoeirística do Mestre Moraes, além de sinalizar para um novo projeto do GCAP que visa reconstruir letras de ladainhas e corridos de capoeira com conotações racistas ou preconceituosas a respeito do negro capoeirista.






20 de jan de 2010

O inferno são os outros.

Tenho acompanhado, através dos vários meios de comunicação, o sofrimento do povo haitiano após o terremoto que devastou quase 100% da cidade de Porto Príncipe, e as interpretações de cunho religioso que têm sido apresentadas para justificar a catástrofe. As declarações do diplomata Gerge Samuel Antoine, Cônsul do Haiti não me surpreenderam porque muito antes de ter acontecido um terremoto naquele país, Caetano Veloso já tinha bastante referências para afirmar que "o Haiti é aqui". Acredito que a intolerância religiosa seja, dentre outras, uma dessas referências. Na pessoa desse Cônsul, a representação do "pânico mal dissimulado" é o manuseio de um terço(católico) para "aliviar a tensão"gerada pelo que está acontecendo no país do qual é representante. Temos muito desse tipo de "pânico" aqui na Bahia.
Dando continuidade a mais uma representação dos "silêncios sorridentes", um líder evangélico, nos Estados Unidos, justificou o terremoto como "um castigo divino" pelo fato de os haitianos "terem se valido", em1804, da ajuda do demônio para conseguirem se livrar da colonização francesa.
Tentando dar um basta nesses desarranjos mentais, sugiro a esses e aos que fazem côro a essas baboseiras que analisem o problema do Haiti da seguinte forma: quem nunca ouviu o ditado de que Deus escreve direito com linhas tortas? Caso tal afirmativa seja verdadeira, por que só Êle? Observemos que, após a catástrofe, os olhos do mundo inteiro estão voltados para aquele país, o que não estava acontecendo antes. Seria mais politicamente correto acreditarem que os deuses dos haitianos, tão criticados pelos seguidores de outros deuses, tiveram um Mestre e estão fazendo o dever de casa. E, assim, conseguindo chamar a atenção da comunidade internacional, inclusive dos ex-colonizadores, para a desgraça que eles levaram para aquele país. Neste caso, o terremoto e as várias vítimas, inclusive estrangeiras, não simbolizariam as linhas tortas dos deuses haitianos?

Mestre Moraes.


5 de jan de 2010

Programação GCAP 30 anos - novidades

Infomamos abaixo algumas novidades em nossa programação:

1- O novo cd do Mestre Moraes, intitulado "Meu viver", será lançado no dia 04 de fevereiro, na abertura do evento.
2 - Incluímos mais um tema em nossas discussões :
"Besouro Mangangá: mito e realidade. De Santo Amaro para o mundo". O palestrante será Antônio Liberac Cardoso Simões Pires, doutor em História pela Unicamp e professor da Universidade Federal do Reconcâvo.

Comissão do evento GCAP 30 anos
gcap30anos@yahoo.com.br


4 a 7 de fevereiro de 2010

OFICINAS MINISTRADAS POR MESTRE MORAES

Quinta-feira
17:00 h - Credenciamento
19:00 h - Mesa redonda com Mestres de capoeira renomados da Bahia
Mediador: Mestre Moraes

Lançamento do novo CD do Mestre Moraes
Título: MEU VIVER

Sexta-feira
9:00 h às 11:00h – Oficina de capoeira
14:30 às 16:30h – Besouro Mangangá: mito e realidade. De Santo Amaro para o mundo. Palestrante: Prof. dr. Antônio Liberac Cardoso Simões Pires - UFRB
17:00h – 18:00h Roda orientada: aspectos ritualísticos
19:00h – 21:30 Roda de capoeira ( restrita aos inscritos na oficina e aos mestres convidados )

Sábado
9:00 às 11:00 - Oficina de capoeira
14:30 às 16:30h – Papoeira com Mestre Moraes, Mestre Jair Moura e Mestre convidado ( aluno de Mestre Pastinha) – tema livre
17:00 às 18:00 - Oficina de capoeira ( ritmo)
19:00 – Roda de capoeira ( restrita aos inscritos e aos mestres convidados)

Domingo
9:00h às 11:00h – Roda de encerramento aberta
12:00 – Feijoada para os inscritos e convidados.


- Exposição fotográfica

Inscrições através do e-mail gcap30anos@yahoo.com.br
Valor da inscriçãoR$ 120,00 ( inclusas todas as atividades)
O valor da inscrição no dia 04 ( abertura do evento) será de R$150,00

4 de jan de 2010

Força, David!!!

Já entrei em contato com David e soube que o problema está, por enquanto, sob controle. Há aproximadamente um mês estive em S. Luiz de Paraitinga e tive o desprazer de ver resquícios de uma enchente que tinha acontecido há alguns dias. Na oportunidade, aconselhei David a comprar um barco inflável para o caso de uma próxima emergência.
Foi chocante,para mim, a imagem da queda da torre da igreja da matriz. Local muito próximo à casa de David, além do significado histórico. Conheço David e sei o quanto ele sabe se utilizar dos elementos subjacentes da capoeira nos problemas extra-roda.
Nenhuma vítima fatal. Vão-se os anéis, ficam os dedos.

Ogum esteja ao seu lado,

Mestre Moraes.

3 de jan de 2010

Releia, Glauber!!!

Ô Glauber,

1- O macaco a quem a música se refere é o negro escravizado na labuta do dia-a-dia, no Engenho, pilando o milho. Cheguei a colocar em negrito os termos: "como gente, macaco"

2-Quanto à segunda música, eu não propus mudança alguma. Se alguém fez isso foi você com o " Santo Antonio completô a marquinha(?) de Nòe (sic)".

Obrigado pela participação,

Moraes.

1 de jan de 2010

Novo ano, nova vida.

FELIZ 2010 PARA OS SEGUIDORES E NÃO SEGUIDORES DESTE BLOG. QUE A CAPOEIRA NÃO SEJA SOMENTE MAIS UMA FORMA PARA MODELAR O CORPO, MAS QUE SEJA, TAMBÉM, UM CAMINHO PARA ESTRUTURAR A NOSSA MENTE.

Mestre Moraes.